Rua Costa Carvalho, 234, Pinheiros. São Paulo - SP faleconosco@antoniettasp.com.br
+ 55 11 3034-0937

生き甲斐

生き甲斐

Okinawa é um dos lugares do mundo onde as pessoas vivem mais e com melhor qualidade de vida. Em Okinawa, não há palavra para aposentadoria. Por outro lado, eles têm uma palavra que não existe aqui, nem em outros lugares: ikigai.

A palavra IKIGAI, originada na Ilha de Okinawa, no sul do Japão, deriva de IKI, que significa vida e KAI, realização de desejos e expectativas (生き甲斐). Ou seja, os moradores desse arquipélago (denominado de ilhas Ryukyu) encontraram uma maneira singular de ver e viver a vida que propicia o encontro de sua “razão de ser” ou “o motivo pelo qual acordam todas as manhãs”. Esta maneira, por todos os benefícios que propicia, tem sido estudada por diversas universidades, buscando entender e replicar o modelo que está na base da filosofia de vida IKIGAI. De acordo com os japoneses, todos têm um IKIGAI. E descobrir qual é o seu requer uma profunda e, muitas vezes, extensa busca de si mesmo. Porém, essa busca é extremamente importante porque, somente a partir dela, é possível trazer satisfação e significado para sua vida. Não é à toa que nessa ilha, e devido também a esta filosofia, as pessoas tendem a viver além dos 100 anos de idade!

Portanto, IKIGAI é um estilo de vida que traga HARMONIA, LONGEVIDADE e a SATISFAÇÃO PLENA nas diferentes áreas da vida, permitindo assim alcançar a RAZÃO DE SER ou PROPÓSITO para a sua existência. A busca pelo sentido na vida está (na sociedade moderna) profundamente ligada ao entendimento de QUEM SOMOS (nossas crenças, relacionamentos, cultura, formação, etc), mas também em boa parte sobre O QUE FAZEMOS (profissão, vocação, trabalho, lazer, etc). Assim, em muitos casos nossa percepção sobre nossa RAZÃO DE SER dificilmente estará completa sem encontrarmos consonância entre o que somos e o que fazemos. Em outras palavras, em um mundo no qual nossa identidade apresenta uma profunda correlação entre o ser humano e seu trabalho (talvez um vício da sociedade industrial), são poucas as pessoas que se sentem felizes e com seu propósito realizado sem ter compreendido aspectos pessoais e profissionais.

Por isso mesmo, no círculo IKIGAI observamos a clara correlação entre estes aspectos, ajudando a compreender e detalhar cada um deles. Não se trata de definir o ser humano por meio de seu trabalho (algo que poderia soar como alienante e utilitarista). Pelo contrário, a proposta da filosofia IKIGAI é a “desalienação” do trabalho enquanto obrigação social, para uma visão mais humana, na qual podemos encontrar sentido e satisfação naquilo que realizamos.

No próximo post vamos apresentar a Mandala Ikigai.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0

Your Cart